Incoerência Política e a história do Pau que Bate em Chico


Essa semana o Governador Reeleito Filho protagonizou por dois momentos distintos dois atos que foram discutidos por leitores que fizeram indagações a este jornalista. Na quarta-feira pela manhã em entrevista às rádios locais em Arapiraca ao ser perguntado sobre um eventual apoio de Rogério Teófilo ao Governador nessa eleição, RF foi rápido no gatilho e disse que enquanto o PSDB pleitear uma candidatura ao governo, Teófilo não deveria votar nele. Um dos companheiros de imprensa emendou a pergunta que o PMDB terá candidato a presidente ou apoiará algum e os calheiristas fazem campanha aberta pra Lula. Pau que bate em Chico não bate em Francisco?
Não pode um prefeito votar no governador contrário ao partido, mas pode governador e senador votarem em presidente diferente.
Já neste quinta, em inauguração do CISP de Major Izidoro o Governador aproveitou para falar que “o povo tá rezando para chegar 31 de dezembro de 2018 para mudar o governo. E se dependesse de mim, o governante que tinha que voltar aí depois desse era o ex-presidente Lula”. Reforçando o apoio ao ex presidente e atualmente presidiário Lula. E ainda emendou sobre Temer que ele “Cortou o Minha Casa Minha Vida, deixou de aumentar o salário-mínimo, cortou o bolsa família, cortou o Prouni, acabou com o Luz para Todos e agora quer acabar o programa do leite”. O que um atento jornalista local, que é funcionário na Rádio Difusora do Instituto Zumbi dos Palmares, órgão estatal, falou pedindo para não revelar o nome disse “olha, eu sou filiado ao PT, voto no Lula. Mas não da pra ver o Governador falar mal do Temer quando na foto ao lado dele tem dois golpistas. Os ex ministros de Temer. Dois candidatos ao Senado na chapa dele. Maurício Quintella e Marx Beltrão. Só largaram o osso pra ser candidato e saíram no último dia. O Renan filho é um cara bom, mas falar mal do golpista do Temer abraçado com dois ex ministros. Isso eu não concordo.”
Pela observação do servidor público detecta-se outra grande incoerência de Renan Filho. Que não critica o motivo do Alagoinhas numa obra do ministro Marx Beltrão estar atrasada. Nem do viaduto da PRF em obra do ministro Maurício Quintella não ter avançado.
Por falar em obras públicas a maior obra do Governo Federal em Alagoas é o Canal do Sertão que andou na época do Governo Téo e agora emperrou na Era RF.
A incoerência é apontar pros outros sem olhar pros lados.