Prefeita da Barra diz que resultado do IMA sobre morte de peixes sai em até dez dias

Emanuella alerta sobre o risco dessa situação para a atividade da pesca no município


O Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA) esteve segunda-feira, 9, em Barra de Santo Antônio, para colher água do rio Jirituba e analisar a causa da mortandade dos peixes, informou nesta terça-feira a prefeita Emanuella Moura. Segundo ela, o resultado deve sair entre sete a dez dias. “Acionamos o IMA e estamos preocupados em solucionar o mais breve possível essa situação, que traz prejuízo ao meio ambiente, atinge os pescadores e interfere no desenvolvimento do município”, destacou a prefeita.



Emanuella contou que tão logo o problema foi constatado, ela determinou ao secretário de Turismo e Meio Ambiente, Ronaldo Lessa Campos, que acionasse o IMA, por ser o único órgão legitimamente capacitado para fazer a análise da água. Ela também adiantou que “os pescadores suspeitam que algum resíduo de tiborna de uma usina de cana de açúcar que fica próximo à Barra esteja caindo no rio e provocando a morte dos peixes há cerca de três dias, mas representantes dessa usina nos garantiram que ela está sem funcionar há três meses”.

“Vamos aguardar os estudos que o IMA fará e, enquanto isso, ver que tipo de apoio podemos dar aos pescadores”, enfatizou a prefeita, ressaltando que a sua gestão tem priorizado a causa ambiental como uma questão de saúde pública, “de compromisso de vida”. “Vamos continuar vigilantes e atuantes nesse sentido”, reforçou, alertando que mais de mil pessoas sobrevivem da atividade da pesca no município. “Estamos atentos à agilidade desse exame e à solução do problema”, assegurou Emanuella Moura.